Dados sobre você que podem estar à venda na Dark Web

1. Credenciais de login em sites

Frequentemente usada por criminosos para aplicar golpes, credential stuffing é uma técnica que consiste no uso de credenciais roubadas em serviços diferentes daqueles em que elas foram obtidas. Com as combinações de nome de usuário e senha em mãos, criminosos usam códigos que executam ataques em massa nos sites de interesse. Como muitas pessoas repetem o mesmo login e/ou senha em múltiplos serviços, esses dados são usados para tentar acessar outras plataformas nas quais os hackers possam obter algo de valor, como dinheiro, milhas aéreas e mercadorias caras. A ferramenta Serasa Antifraude permite saber se seu e-mail foi exposto na dark web.

2. Dados pessoais

O CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) é uma das principais formas de identificação pessoal dos brasileiros. Por dar acesso a uma série de transações e serviços, o documento tornou-se alvo frequente de fraudadores. De posse do CPF, cibercriminosos podem gerar grandes prejuízos financeiros à vítima a partir de compras de produtos, entradas em financiamentos, solicitações de cartões de crédito, abertura de empresas fraudulentas, entre outras ações que podem fazer com que o nome da pessoa fique negativado e passe a constar na lista do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e Serasa. Se a carteira de identidade (RG) também estiver nas mãos dos hackers, as chances de ser vítima de golpes financeiros são ainda maiores.

3. Dados bancários

Informações bancárias são valiosas para os criminosos da dark web. O motivo? O acesso a contas correntes é uma das formas mais fáceis de roubar dinheiro. Segundo levantamento da empresa de cibersegurança TrendMicro, o preço de venda das contas bancárias na dark web é determinado pelo saldo disponível e costuma variar entre US$ 200 e US$ 500 (R$ 816 a R$ 2.040, em conversão direta).

4. E-mail

Ter o e-mail à venda na dark web pode gerar uma grande dor de cabeça. Com acesso irrestrito à conta, hackers podem fazer uma série de coisas, como aplicar golpes de phishing a pessoas da lista de contatos, redefinir a senha do usuário em outros sites da Internet e roubar a identidade da vítima. Isso é possível porque muitas pessoas recebem faturas por e-mail, nas quais constam informações como nome completo, endereço e telefone. Caso os criminosos encontrem fotos pessoais na caixa de entrada ou de itens enviados, a falsificação de identidade estará completa.

Outro risco é que, se os hackers acharem passagens aéreas ou detalhes da reserva de um hotel no e-mail, saberão que a pessoa estará fora de casa durante certo período. Combinada ao endereço obtido a partir de uma fatura, essa informação abre caminho para que criminosos invadam a casa da vítima. Embora possibilitem uma série de fraudes, as contas de e-mail são vendidas a preço de banana na dark web: de US$ 0,70 a US$ 1,20 (R$ 2,86 a R$ 4,90, em conversão direta).

5. Conta em apps de relacionamento

Hackers utilizam contas em aplicativos e sites de relacionamento para aplicar golpes de catfish. Ao se apropriarem de um perfil já existente, os criminosos têm a vantagem de poder aproveitar a confiança e intimidade que a pessoa cuja conta foi roubada já construiu com a vítima para manipulá-la emocionalmente e solicitar dinheiro. 

6. Contas em sites pornográficos

Contas em portais de conteúdo adulto são uma mercadoria importante na dark web. Como os sites pornôs costumam solicitar o pagamento de uma taxa mensal para acessar os vídeos, os hackers driblam a assinatura do serviço pegando carona na conta de um cliente legítimo. Assim como no caso da Netflix, os perfis nessas plataformas são vendidos por preços muito baratos — cerca de US$ 1 (R$ 4,10, em conversão direta).

7. Dados de login de conta aérea

Embora hackers possam usar seu cartão de crédito para comprar passagens aéreas, essa é uma tática que tem ficado em segundo plano — ao menos na dark web. Como os voos — especialmente os internacionais — não são baratos, há uma grande chance de que o banco bloqueie a compra ou alerte a vítima sobre a transação suspeita. É por isso que, agora, os criminosos estão mais interessados em roubar os dados de login da sua conta em companhias aéreas: com as credenciais, eles podem gastar os pontos acumulados em programas de milhagem e diminuem a chance de serem pegos.

Como cancelar o Amazon Prime

Passo 1. Acesse amazon.com.br no navegador. Passe o mouse sobre “Contas e listas” e selecione a opção “Fazer login”;

Passo 2. Digite o e-mail cadastrado na sua conta da Amazon;

Passo 3. Digite a senha e pressione “Fazer login”. Caso tenha esquecido a senha, redefine-a com a opção “Esqueci a senha”, para receber um link de configuração no e-mail;

Passo 4. Com a sua conta de usuário logada, passe novamente o mouse sobre “Contas e listas”. Dessa vez selecione “Sua assinatura Prime”;

Passo 5. Na lateral, confira um resumo da assinatura, como valor da mensalidade e data do próximo pagamento. Pressione a opção “Lembre-me antes de renovar” para receber um lembrete três dias antes da cobrança;

Passo 6. Mais abaixo, selecione a opção “Encerrar teste” ou “Encerrar assinatura”;

Passo 7. O site irá mostrar várias telas antes de cancelar a assinatura de vez. Na primeira, pressione “Continuar e cancelar”;

Passo 8. Depois, assinale “Cancelar assinatura”;

Passo 9. Por último, pressione o botão “Cancelar assinatura”. Ao lado, o site mostra a data limite para seguir usando os benefícios do Prime mesmo depois de concluir o cancelamento.

KaBuM! anuncia equipe de Free Fire

O anúncio foi feito nesta quinta-feira (12). A line up composta pelos jogadores Charles “THANOS” dos Santos, João Vitor “PROZIN” de Meira, Murilo “Murilo” de Souza, Ronald “Ronald” Souza e Robert “PRICE” Oliveira, fazia parte do time da Stars, que ficou em terceiro lugar na final da Temporada 2 da Free Fire Pro League Brazil 2019.

Quero ser um novo Kami’, jogador comenta volta ao CBLoL e à paiN

Kami terá um grande desafio na paiN e mostrou estar decepcionado com o desempenho do time no 2° split do CBLoL 2019. A equipe se classificou para a elite do LoL brasileiro depois de vencer a primeira etapa do Circuito Desafiante 2019, e terminou a fase regular em quinto lugar da tabela com 10 vitórias e 11 derrotas, não se classificando para os playoffs. Para o jogador, o time ficou muito dependente das atuações do caçador Gustavo “Minerva” Queiroz. “A equipe funcionava muito bem quando o Minerva estava bem, mas se ele não encaixava no jogo, o time ficava travado”, disse.

Apesar dos desafios do próximo ano, o player pareceu animado para voltar a jogar pela única org que representou em toda sua carreira. E o jogador acredita que treinar com tinowns, outro mid laner da organização, será essencial para seu retorno. “Preciso reaprender a ter esse instinto de pro player, e isso vai ser muito legal. O tin vai poder me ajudar muito”. Vale lembrar que a posição oficial dos dois jogadores no time não foi divulgada, portanto, ainda não se sabe se eles dividirão a mid lane, como já fazem os top laners Felipe “Yang” Zhao e Marcelo “Ayel” Mello.

Chrome 77: conheça as funções da nova versão do navegador do Google

O Google Chrome chegou à versão 77 nesta quarta-feira (11). A principal novidade da atualização é um recurso que facilita o envio de páginas da web para quaisquer dispositivos com o navegador instalado.

Envio de páginas

O novo Chrome ganhou uma função que permite enviar rapidamente qualquer página da web para outro computador ou celular com o navegador instalado, desde que os aparelhos estejam logados na mesma conta. Nos smartphones, o envio de guias está disponível dentro da opção “Compartilhar”, com o botão “Enviar esta página”. Em computadores e notebooks, o processo é igualmente simples: basta clicar com o botão direito no link desejado e selecionar a opção de envio para outro dispositivo.

O recurso começou a aparecer nas versões para Windows e mobile (Android e iOS) do navegador, mas ainda não foi ativado no sistema macOS. Vale lembrar que o Chrome oferece suporte para navegação em guias abertas em dispositivos diferentes há muito tempo. A novidade, portanto, só torna o processo mais rápido.

Downloads com novo visual

A nova versão do Chrome para Android aprimorou a página de downloads. O navegador eliminou o menu no canto superior esquerdo e agora permite pesquisar os conteúdos baixados com botões de filtro. A visualização das imagens salvas também ficou maior.

Ocultação de Certificados de EV

Os certificados de validação estendida (ou EV, sigla para extended validation) são usados para proteger os usuários de sites suspeitos e aparecem na barra de endereços dos navegadores. Quando acessamos endereços como o PayPal, por exemplo, vemos o texto “PayPal, Inc.” à direita de um ícone de cadeado. Com a atualização, o Chrome 77 oculta o certificado e passa a exibir somente o ícone de proteção.

Conforme explicado pelo desenvolvedor do Google Devon O’Brien, o motivo da mudança é que “a equipe do Chrome Security UX [experiência do usuário] determinou que a interface do EV não protege os usuários como pretendido”. O Chrome ainda mostrará, contudo, detalhes sobre a certificação, disponíveis agora na caixa de diálogo “Informações da página”.

Isolamento de site e correção de vulnerabilidades

O recurso isolamento de site, que oferece proteção extra durante a navegação, foi aprimorado no Chrome 77. O mecanismo agora é capaz de proteger cookies, recursos HTTP e outros dados que circulam entre diferentes sites, mesmo se o usuário estiver visitando páginas controladas por invasores. A medida de segurança será ativada em alguns dispositivos Android para proteger sites nos quais os usuários inserem senhas. Além disso, o Google corrigiu um total de 52 vulnerabilidades nesta atualização do Chrome.


Olimpíadas Tóquio 2020 terão conexão 5G

Intel World Open Tokyo 2020

O Intel World Open Tokyo 2020 é um campeonato de esports separado em dois torneios: um de Street Fighter 5 e um de Rocket League. Cada decisão garante um prêmio total de US$ 250 mil (cerca de R$ 1,1 milhão). Diferente de outros torneios da Intel, como o Intel Extreme Masters (IEM), qualquer pessoa poderá participar. Ou seja, não é preciso fazer parte de circuitos competitivos profissionais para se inscrever.

A intel apostou em novas tecnologias e com isso ,apostando numa melhor forma de levar os jogos e desempenhos a ideia da empresa e levar o 5G para toda cidade japonesa,alem de equipamentos de inteligencia artificial para auxiliar no treinamento dos jogadores !

Como denunciar fake news no Instagram

Opção foi adicionada na última semana dentro das categorias de denúncias contra publicações inapropriadas. Segundo o site inglês The Guardian, o recurso está em fase de testes e não removerá os posts denunciados, mas levará os relatos para uma equipe de verificação de fatos e limitará o alcance das imagens dentro da plataforma, 

Passo 1. Abra o Instagram e encontre o post que deseja denunciar. Toque nos três pontinhos de opções, no canto superior direito da publicação. Depois, selecione “Denunciar”.

Passo 2. Selecione a opção “É inadequado”. Por fim, marque a opção “Informações falsas”.

Pronto. A publicação será removida do seu feed e um aviso indicará que o post será avaliado pela equipe do Instagram.

Apple toma medidas para melhorar assistência técnica do iPhone

A  empresa anunciou que passará a oferecer peças e acesso a treinamento para que serviços de assistência técnica independentes possam desempenhar reparos em iphone fora da garantia, oferecendo assim um serviço de melhor qualidade. A medida, que vai na contramão do histórico da Apple, começa a valer primeiro nos Estados Unidos, mas será expandida para outros países.

Em todo caso, a Apple afirma que a medida deve expandir a cobertura de postos de assistência e facilitar a vida dos usuários da marca. Além disso, a fabricante acredita que o processo de certificação e treinamento, que serão oferecidos de forma gratuita aos interessados, garantiram um serviço de qualidade equivalente à oferecida nas unidades já em atividade.

Entre as limitações, a Apple avisa que os postos de assistência não podem funcionar como lojas de peças de smartphones.

Google e Apple recebem multa milionária do Procon-SP por causa do FaceApp

A multa milionária chega aos valores de R$ 9.964.615,77, destinada ao Google, e R$ 7.744.320,00, para a Apple. A gigante de buscas, no entanto, afirmou ao TechTudo que questionará a multa por entender que suas práticas de distribuição seguem como base o que é definido pelo Marco Civil da Internet e o Código de Defesa do Consumidor. De acordo com a empresa, a lei brasileira não permite a responsabilização da distribuidora por práticas e políticas de aplicativos desenvolvidos por terceiros.

Segundo afirma em nota o Procon-SP, as empresas possuem responsabilidade sobre os produtos que ofertam em suas lojas de conteúdo. Sendo assim, direitos foram retirados de consumidores, inicialmente, quando as informações sobre uso e privacidade do FaceApp foram disponibilizadas apenas em idioma estrangeiro. O órgão afirma que a escolha do inglês como idioma padrão impossibilita a total compreensão de consumidores sobre os seus direitos, o que contraria a legislação brasileira, em definição do artigo 31 do CDC.

O Procon-SP responsabiliza as empresas pelas cláusulas abusivas de privacidade e termos de uso do serviço. As definições do aplicativo permitem o compartilhamento de dados dos usuários com companhias de um mesmo grupo, prestadoras de serviços e organizações terceirizadas. Os dados poderiam, inclusive, ser enviados para outros países, o que também infringe as diretrizes do Marco Civil da Internet e implica em renúncia de direitos dos consumidores.

O que diz o Google

“Seguindo a filosofia do sistema operacional Android, o Google Play é uma loja virtual aberta na qual o próprio Google e terceiros podem disponibilizar aplicativos e jogos, que podem ser baixados por usuários para serem utilizados em seus celulares. O Marco Civil da Internet e o próprio Código de Defesa do Consumidor dispõem que as lojas virtuais não devem ser responsabilizadas pelas práticas e políticas de aplicativos de terceiros, por isso, tomaremos as medidas necessárias para questionar a multa imposta pelo Procon”.

Free Fire: como ganhar Passe de Elite de setembro de 2019 de graça

Os jogadores que fizerem os logins necessários durante os 11 dias também receberão itens de recompensa, incluindo skin de arma e tickets que podem ser trocados por caixas diamantes. Para ter acesso a todos os prêmios, o login deve ser feito diariamente até o final do evento.

“Pistoleiros” é o 16º Passe de Elite do Free Fire que, pela primeira vez, terá entre suas recompensas um cubo mágico, que pode ser trocado por skins exclusivas na loja do Battle Royale. Assim como em versões anteriores do Passe de Elite, o jogador terá acesso a itens cosméticos variados conforme avançar de nível.