Google anuncia Android 10 Go, versão do sistema para celulares de entrada

Destinado a rodar em dispositivos com até 1,5 GB de memória RAM, o Android 10 Go também conta com uma nova versão do Google Go. A partir de agora, o aplicativo oferece recurso de leitura em voz em voz alta, com ajuda de inteligência artificial.

Outra novidade é o suporte ao Google Lens para traduções de texto em tempo real. Com isso, usuários do Android 10 Go poderão usar a câmera para traduzir textos de placas e outras informações escritas em outro idioma: o aplicativo identifica o texto sozinho e faz a leitura em voz alta das palavras, oferecendo um recurso interessante para quem estuda outra língua.

A nova edição do sistema leve do Google traz também o Gallery Go. App de galeria de fotos da plataforma, ele surgiu com a promessa de organizar fotos mesmo offline nas versões convencionais do Android. Agora, usuários do Android Go terão acesso ao programa em versão com menos de 10 MB de tamanho e que promete leveza no carregar e organizar as fotos do usuário.

O Google destaca ainda que a tecnologia Adiantum permite que celulares com Android Go possam realizar tarefas de criptografia de dados — essenciais para preservar a privacidade e a segurança das informações do usuário — sem pesar tanto no sistema, já que o novo recurso contorna a necessidade de hardware dedicado à tarefa e que tende a ser incluso em aparelhos mais caros.

Chrome 77: conheça as funções da nova versão do navegador do Google

O Google Chrome chegou à versão 77 nesta quarta-feira (11). A principal novidade da atualização é um recurso que facilita o envio de páginas da web para quaisquer dispositivos com o navegador instalado.

Envio de páginas

O novo Chrome ganhou uma função que permite enviar rapidamente qualquer página da web para outro computador ou celular com o navegador instalado, desde que os aparelhos estejam logados na mesma conta. Nos smartphones, o envio de guias está disponível dentro da opção “Compartilhar”, com o botão “Enviar esta página”. Em computadores e notebooks, o processo é igualmente simples: basta clicar com o botão direito no link desejado e selecionar a opção de envio para outro dispositivo.

O recurso começou a aparecer nas versões para Windows e mobile (Android e iOS) do navegador, mas ainda não foi ativado no sistema macOS. Vale lembrar que o Chrome oferece suporte para navegação em guias abertas em dispositivos diferentes há muito tempo. A novidade, portanto, só torna o processo mais rápido.

Downloads com novo visual

A nova versão do Chrome para Android aprimorou a página de downloads. O navegador eliminou o menu no canto superior esquerdo e agora permite pesquisar os conteúdos baixados com botões de filtro. A visualização das imagens salvas também ficou maior.

Ocultação de Certificados de EV

Os certificados de validação estendida (ou EV, sigla para extended validation) são usados para proteger os usuários de sites suspeitos e aparecem na barra de endereços dos navegadores. Quando acessamos endereços como o PayPal, por exemplo, vemos o texto “PayPal, Inc.” à direita de um ícone de cadeado. Com a atualização, o Chrome 77 oculta o certificado e passa a exibir somente o ícone de proteção.

Conforme explicado pelo desenvolvedor do Google Devon O’Brien, o motivo da mudança é que “a equipe do Chrome Security UX [experiência do usuário] determinou que a interface do EV não protege os usuários como pretendido”. O Chrome ainda mostrará, contudo, detalhes sobre a certificação, disponíveis agora na caixa de diálogo “Informações da página”.

Isolamento de site e correção de vulnerabilidades

O recurso isolamento de site, que oferece proteção extra durante a navegação, foi aprimorado no Chrome 77. O mecanismo agora é capaz de proteger cookies, recursos HTTP e outros dados que circulam entre diferentes sites, mesmo se o usuário estiver visitando páginas controladas por invasores. A medida de segurança será ativada em alguns dispositivos Android para proteger sites nos quais os usuários inserem senhas. Além disso, o Google corrigiu um total de 52 vulnerabilidades nesta atualização do Chrome.


Google e Apple recebem multa milionária do Procon-SP por causa do FaceApp

A multa milionária chega aos valores de R$ 9.964.615,77, destinada ao Google, e R$ 7.744.320,00, para a Apple. A gigante de buscas, no entanto, afirmou ao TechTudo que questionará a multa por entender que suas práticas de distribuição seguem como base o que é definido pelo Marco Civil da Internet e o Código de Defesa do Consumidor. De acordo com a empresa, a lei brasileira não permite a responsabilização da distribuidora por práticas e políticas de aplicativos desenvolvidos por terceiros.

Segundo afirma em nota o Procon-SP, as empresas possuem responsabilidade sobre os produtos que ofertam em suas lojas de conteúdo. Sendo assim, direitos foram retirados de consumidores, inicialmente, quando as informações sobre uso e privacidade do FaceApp foram disponibilizadas apenas em idioma estrangeiro. O órgão afirma que a escolha do inglês como idioma padrão impossibilita a total compreensão de consumidores sobre os seus direitos, o que contraria a legislação brasileira, em definição do artigo 31 do CDC.

O Procon-SP responsabiliza as empresas pelas cláusulas abusivas de privacidade e termos de uso do serviço. As definições do aplicativo permitem o compartilhamento de dados dos usuários com companhias de um mesmo grupo, prestadoras de serviços e organizações terceirizadas. Os dados poderiam, inclusive, ser enviados para outros países, o que também infringe as diretrizes do Marco Civil da Internet e implica em renúncia de direitos dos consumidores.

O que diz o Google

“Seguindo a filosofia do sistema operacional Android, o Google Play é uma loja virtual aberta na qual o próprio Google e terceiros podem disponibilizar aplicativos e jogos, que podem ser baixados por usuários para serem utilizados em seus celulares. O Marco Civil da Internet e o próprio Código de Defesa do Consumidor dispõem que as lojas virtuais não devem ser responsabilizadas pelas práticas e políticas de aplicativos de terceiros, por isso, tomaremos as medidas necessárias para questionar a multa imposta pelo Procon”.

Android 10 tem data de lançamento revelada

A próxima versão do Android, o Android 10 tem data prevista de lançamento para o dia 3 de setembro de 2019, a data foi confirmada por atendentes do suporte da Google

Os primeiros aparelhos que devem receber o sistema são os modelos da linha Pixel, fabricados pelo próprio Google, incluindo os lançados em 2016, mesmo estando fora da janela de atualização de dois anos. Outras fabricantes, como SamsungMotorolaXiaomi e Huawei, devem liberar a atualização do Android posteriormente, de acordo com seus próprios calendários.

O QUE É PAGERANK ?

PageRank™ é um algoritmo utilizado pela ferramenta de busca Google para posicionar websites entre os resultados de suas buscas. O PageRank mede a importância de uma página contabilizando a quantidade e qualidade de links apontando para ela. 

 pagerank apresenta-se como uma nota que vai de 0 a 10. O Google cria essa nota para cada página de um site que esteja cadastrado no motor de buscas. Você pode conhecer o pagerank das páginas de qualquer site e de todas as páginas que você acede utilizando a Barra de Ferramentas do Google. Essa barra fica integrada ao seu navegador (Internet Explorer, Firefox, Google Chrome..). Visite a página da Barra Google. Se não pretender instalar a barra de Google, existem portais que se ocupam de calcular directamente o PageRank de qualquer site e nós fornecemos uma página bastante útil :

Este valor de 0 a 10 é baseado num cálculo logaritmo. Desta forma um site com pagerank igual a 2 possui de 100 a 1.000 pontos reais. Um site com pagerank igual a 3 tem de 1.000 a 10.000 pontos e assim por diante. Como você pode ver na tabela abaixo para passar de pagerank 1 para pagerank 2 você só precisa ter 11 pontos. Já para passar de pagerank 2 para pagerank 3 você precisa de milhares de pontos. De 9 para 10 você precisa de biliões de pontos.

Page Rank
(log de base 10)
Pontuação 
do PR Real
00 – 10
1100 – 1.000
21.000 – 10.000
310.000 – 100.000
4e etc…

O pagerank nasceu com o Google. Foi criado em 1998 pelos fundadores do Google quando ainda estudavam na Faculdade de Universidade de Stanford em 1998 nos EUA. Podemos dizer que o Google é um mecanismo de busca que lista biliões de páginas na Internet devidamente ordenadas por relevância usando a pontuação gerada pelo pagerank.

Na prática o pagerank é um ” voto “.Quando algum site na Internet coloca um link apontado para o seu site ele está a dar-lhe um ” voto “.Isto significa que seu site possui algum conteúdo importante ao ponto de existirem links em outras páginas apontadas para ela. Se existem muitos sites com links para o seu site isto significa que suas páginas possuem um grau de importância elevada. Cada link destes gera pontuação para elevar seu pagerank.

Temos a relembrar que o PageRank é atribuído a páginas e não à totalidade do site. Assim, por exemplo; se um site inseriu um link a seusite.com, será a página inicial de seusite.com que recebe a pontuação. Se o link for por exemplo seusite.com/pagina2.htm, será pagina2.htm que recebe a pontuação. Pode acontecer que consulte um site que tem PR 2, por exemplo, e ao visitar várias páginas do mesmo site  encontre uma página que têm um PR 3 e mesmo 4. Isto quer dizer que essa página foi muito procurada nos motores de buscas e acabou por ter mais sucesso que a página inicial de seusite.com

O Google também considera o grau de importância dos sites que estão colocando links para o seu site. Quando o site que inseriu o link a seu site  tem um PR=4 isto gera uma pontuação elevada no seu pagerank. Já o link colocado no site pessoal do seu amigo, com PR=1,  gera uma pontuação bem menor. Quanto mais importante é o site que coloca link para suas páginas maior será a pontuação do seu pagerank.

Mas quantos pontos exactamente recebeu seu site através de outro site? Boa pergunta… Para os mais curiosos, corajosos e conhecedores em matemática, encontram a resposta aqui.

Segundo Google, vários critérios influenciam a pontuação:

  • Os links internos e externos
  • A interligação entre as páginas
  • O tráfego associado à página
  • O código da página
  • A rapidez do carregamento da página
  • Se os internautas visitaram a página encontrada no motor de buscas
  • O tipo de domínio, alojamento, endereço IP, etc.

Gmail fora do ar? Serviço não funcionou corretamente na tarde do dia 19/08/2019

Usuarios tentaram acessar suas contas do Gmail na tarde dessa segunda feira, e para surpresa de muitos o serviço está passando por problemas técnicos.

De acordo com relatos no Twitter e com o site Downdetector, que monitora o status de diversas plataformas, o serviço do Googleestá fora do ar e não faz login desde as 15h13, exibindo a mensagem “algo deu errado”.

Segundo o Google Trends, que monitora buscas na Internet, houve picos de procura para termos como “não consigo acessar meu gmail”, “gmail não entra” e “gmail não está funcionando”

Atualização: o Google emitiu uma nota às 16h32, informando que o serviço está sendo reestabelecido aos poucos, e já voltou para alguns usuários.

“O serviço do Gmail já foi restaurado para alguns usuários e esperamos uma resolução para todos os usuários em breve. Este período é apenas uma estimativa e pode sofrer alterações. Os usuários afetados não conseguem acessar o Gmail. Há um texto adicional disponível em inglês. Visite a página em inglês para ver o texto adicional em inglês.”

Google descobre falha de segurança de 20 anos no Windows

Segundo Ormandy, a falha em questão reside no funcionamento de um pequeno módulo de segurança (MS) conhecido como MSCTF. Localizado no kernel — ou núcleo — do Windows, o CTF faz parte do Text Services Framework (TSF), que gerencia métodos de entrada, layouts de teclado, processamento de texto e outras questões similares. Quando explorada, a vulnerabilidade pode permitir que um invasor tenha acesso remoto à máquina.

Quando o usuário faz login no Windows, o sistema operacional inicia um processo chamado “ctfmon”, que opera continuamente em segundo plano e monitora as janelas ativas, oferecendo suporte para funções como layout do teclado. No entanto, ao permitir que programas secundários leiam e gravem dados em aplicações com privilégios superiores, o CTF abre caminho para que hackers iniciem ataques remotos ao computador.

GOOGLEBOT, O ROBÔ DO GOOGLE Conheça

Na internet robots, ou robôs são aplicativos que percorrem a internet em busca de conteúdo , com objetivo de indexar ou verificar atualizações.

Robots também são conhecidos como “indexadores”“bots” ou “crawlers”. Muito conhecidos na comunidade SEO, possuem até nome próprio. Os robots do Google são chamados deGooglebot, os robots do Bing de Bingbot, os robots do Yahoo de Yahoobot ou Yahoo! Slurp.

eles são comandos utilizados em paginas da internet para levar o internauta a outras paginas do mesmo site ou fora dele

Os robots começam seu trabalho em uma determinada página. Armazenam o conteúdo e mapeiam todos os links existentes nela. Em seguida, priorizam cada um dos links e começam a segui-los, a fim de armazenar o conteúdo e mapear os links encontrados, e assim sucessivamente.

Nem todo o conteúdo de um site deve ser indexado pelos robots. Páginas de login, páginas repetidas e páginas de impressão são alguns exemplos.